O BRASIL CHORA A MORTE DOS MAMONAS

NOTÍCIA DO JORNAL DO BRASIL

Erro no pouso de jatinho mata todos os Mamonas Assassinas Uma operação equivocada do piloto é a versão do Departamento de Aeronáutica Civil para explicar o acidente com o jatinho que causou a morte dos cinco integrantes do grupo Mamonas Assassinas no fim da noite de sábado, em São Paulo. A 10 quilômetros do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, o piloto repetia, a pedido da torre de controle, o procedimento de aterrissagem. No entanto, em vez de fazer uma curva para a direita, virou o avião Lear Jet 25, PT-LSD, para a esquerda, chocando-se com a Serra da Cantareira. Além dos componentes da banda - Dinho, que completaria 25 anos amanhã, os irmãos Samuel e Sérgio, Júlio e Bento -, também morreram no acidente o piloto, o co-piloto e dois assistentes dos artistas. Numa carreira fulminante de apenas oito meses, período em que vendeu quase 1,8 milhão de cópias de um único disco com músicas irreverentes e debochadas, o grupo, formado por jovens da classe C ascendente de Guarulhos, conquistou multidões de crianças e adolescentes em todo o país. A morte trágica de seus cinco integrantes causou comoção nacional. Ontem, houve um minuto de silêncio, no Maracanã, antes do jogo Flamengo e Botafogo. O último show dos Mamonas, sábado, em Brasília, foi visto por mais de 8 mil pessoas.